Gatilhos mentais de cobrança

[Guia] 9 gatilhos mentais de cobrança + dicas para aplicar

Compartilhe:

Ter sucesso em negociações é uma tarefa que requer muita estratégia, domínio do discurso e uso de práticas persuasivas. Entre as táticas para se sair bem está o emprego dos gatilhos mentais para cobrança, que vão te auxiliar a tocar nas dores dos consumidores e a ativar sensações que incentivam a ação.

Se você ainda tem dúvidas sobre o assunto e quer aprimorar a mensagem de cobrança para cliente, siga a leitura e confira todas as dicas!

O que são gatilhos mentais?

Os gatilhos mentais são estímulos externos que provocam a necessidade de ação nas pessoas. Essa estratégia é explicada na psicologia, afinal, é um impulso que ocorre no cérebro e que faz com que tomemos uma decisão baseada em questões emocionais ou sociais.

É importante ressaltar que gatilhos podem ser positivos, e causar sensações de entusiasmo, ou negativos, e gerar ansiedade ou pensamentos negativos. Se for utilizar na sua estratégia, faça com responsabilidade e ética, sempre com o objetivo de ter um apelo afirmativo. De forma alguma utilize como uma tática de manipulação ou de pressão ao consumidor.

Outro aspecto que você deve saber é que ao ativar um gatilho mental, o consumidor tem acesso a memórias e sentimentos — é por isso que, às vezes, ao sentirmos o cheio de uma boa comida nos relembramos de algo bom da nossa história.

Os que gatilhos podem ser acionados por meio dos nossos cinco sentidos, sendo os mais comuns a visão e audição.

Tipos de gatilhos mentais

Neste post vamos falar especificamente de gatilhos mentais de cobrança. Agora, você confere algum desses estímulos para aplicar nas estratégias de negociação e comunicação.

1. Urgência

Quando o cliente acumula muitas dívidas e a negociação está difícil, você pode aderir ao gatilho de urgência. Esse estímulo aciona a sensação de que é necessário agir o quanto antes para evitar consequências negativas.

Um exemplo disso são os serviços com pagamento mensal, como a internet de casa. Se o consumidor não está em dia, a empresa pode enviar uma mensagem explicando que, caso não ocorra o pagamento, será desativada a conexão. Saber que existe uma consequência por trás da dívida vai incentivar a pessoa a agir com rapidez.

Gatilhos mentais para cobrança: urgência
Exemplo de mensagem de cobrança com gatilho de urgência.

2. Confiança

A confiança é a base de qualquer relacionamento que nós temos na vida, inclusive, entre empresas e clientes. Ninguém gosta de comprar um produto ou serviço e ser tratado com desconfiança e julgamentos, certo?

O voto de confiança faz a diferença na relação e pode ser um gatilho a utilizar. Vamos imaginar um cenário em que você conversou com o consumidor e ele relatou que, naquele momento, não consegue pagar a dívida. É necessário dialogar, entender qual seria o momento ideal para essa pessoa, negociar e confiar que isso será feito. Por exemplo, o consumidor precisa de mais parcelas para quitar a dívida e a empresa permite que ele faça isso em um período de três meses.

gatilhos mentais para cobrança: confiança
O gatilho de confiança pode ser aplicado na negociação com o cliente.

3. Antecipação

Se você trabalha com cobrança preventiva, provavelmente atua com o gatilho de antecipação. O objetivo deste estimulo é fazer entender que há vantagens em pagar antes do vencimento da fatura.

Uma forma de empregar isso é oferecer descontos para quem conclui o pagamento antes da data final. Aliás, essa é uma boa forma de evitar a inadimplência e estimular os consumidores a ficarem em dia com a sua empresa.

Gatilhos mentais para cobrança: antecipação
A mensagem de cobrança antecipada pode oferecer benefícios de pagar antes da data de vencimento.

4. Escassez

Este gatilho mental para cobrança é muito semelhante ao de urgência. O estimulo foca em passar a sensação de que algo está acabando e, se o cliente não agir, vai perder uma boa oferta.

Como funciona na prática? Imagine que o seu negócio inicia uma campanha para quitar dívidas por meio de descontos imperdíveis. Por ser uma promoção, haverá tempo limite para o consumidor usufruir. Essa informação pode ser usada a favor da empresa e deve constar na comunicação para passar o senso de escassez e que é a última oportunidade para pagar os débitos por um ótimo valor.

Gatilhos mentais para cobrança: escassez
A mensagem de cobrança para cliente pode proporcionar o senso de escassez.

5. Prova social

A prova social é um gatilho que cria muita confiança para o consumidor. Ao ver que outras pessoas fizeram o mesmo e obtiveram uma boa experiência, ele se sente seguro e incentivado a fazer o mesmo.

Por exemplo, trazer o depoimento de pessoas em relação ao pagamento das dívidas, como isso foi positivo para a vida delas etc.

Gatilhos mentais para cobrança: prova social
A prova social é uma forma de incentivar o consumidor a também pagar.

6. Novidade

A sua empresa conta com uma nova forma de quitar débitos? Se sim, deixe os seus consumidores saberem! O gatilho de novidade é sempre atraente, afinal, pessoas adoram inovações, sobretudo se elas trazem mais comodidade para o dia a dia.

Ao anunciar que a sua empresa oferece uma nova alternativa para pagar as faturas, lembre-se de argumentar os benefícios que isso tem.

Gatilhos mentais para cobrança: novidade
Atualize o seu cliente com as novidades. Sem dúvidas, isso chama a atenção!

7. Reciprocidade emocional

Já comentamos que a confiança é um dos pilares de uma boa relação. Outro ponto que você também deve considerar é a reciprocidade em relação à situação do consumidor.

Clientes com dívidas não são algo positivo para uma empresa, isso é fato. Ainda assim, não significa que você pode tratá-los com desrespeito ou antipatia! É necessário sempre praticar a escuta ativa e fazer com que a pessoa se sinta acolhida e que, mesmo diante da situação, esse relacionamento possa continuar.

Portanto, mostre-se apto a ouvir, entender e oferecer soluções para resolver o problema. Sem dúvidas, essa conversa fará com que o cliente se sinta melhor e confie ainda mais no seu negócio.

Gatilhos mentais para cobrança: reciprocidade
As mensagens de cobrança para cliente em atraso devem ser feitas de forma amigável.

8. Compromisso e coerência

O oitavo gatilho é muito semelhante ao de confiança. Ele parte do pressuposto que, ao ajudar um consumidor, ele vai entender a importância de comprometer-se com o pagamento da dívida e se preocupará em ter uma atitude coerente com o que foi conversado.

O primeiro passo é oferecer soluções e firmar um compromisso. Deixe claro que a empresa está disposta a ajudar dentro do que foi combinado.

Gatilhos mentais para cobrança: compromisso
O gatilho de compromisso estimula o cliente a cumprir o combinado.

9. Autoridade

Por último, o gatilho de cobrança relacionado à autoridade. Este é um estímulo que proporciona segurança ao consumidor e que tem como objetivo fazer com que a pessoa entenda que a sua empresa tem propriedade sobre o que está fazendo e garante que vai ajudar com a dívida.

Os gatilhos de autoridade podem acontecer por meio de dicas de como manter as contas em dia, de elementos da comunicação que passem confiança etc.

Gatilhos mentais para cobrança: autoridade
Aproveite a comunicação do cliente para passar autoridade e confiança.

Ética e responsabilidade ao usar os gatilhos

Nós comentamos que os gatilhos são estímulos externos poderosos e que funcionam como chaves que abrem portas para memórias, experiências e emoções de uma pessoa. Por ser algo que atua a nível psicológico e emocional é importante ter cuidado e ser ético.

Primeiro, porque o uso inadequado pode gerar sensações ruins em alguém. A cobrança e o atendimento ao consumidor é uma troca entre dois seres humanos, que têm a própria história de vida e experiências boas e ruins, como todo mundo.

Não é positivo usar de estratégias que possam acionar memórias negativas e deixar o cliente nervoso, ansioso, perturbado e com medo — ninguém quer que esse relacionamento seja permeado por esses sentimentos!

Em segundo, a manipulação não é algo correto. Há, sim, empresas que buscam estratégias que incentivam pessoas a fazer coisas que não querem, seja por medo, ansiedade ou por se sentirem coagidas.

Lembre-se: manipulação e persuasão são coisas distintas! O primeiro diz respeito a conduzir alguém a agir de forma que favoreça a sua empresa, sem que a pessoa pense muito nisso. Enquanto o segundo estimula o consumidor a agir, mas de forma reflexiva.

Por último, seja sempre claro na sua comunicação. Mesmo utilizando gatilhos mentais na cobrança, as suas mensagens devem ser éticas, apresentar soluções reais e explicar de forma fácil e clara a proposta. Nunca aproveite a situação para deixar implícito qualquer outro serviço ou valores, por exemplo.

Como utilizar gatilhos mentais na cobrança?

Agora que você já sabe os principais aspectos do assunto, chegou a hora de descobrir como pôr em prática tudo o que você aprendeu neste conteúdo.

Afinal, onde inserir os gatilhos dentro da cobrança? É simples, anote:

Para aplicar nessas situações, é importante reservar um tempo para escrever, revisar (e, se necessário, reescrever) modelos de mensagens e comunicações que serão utilizados na cobrança. Não é um processo tão rápido e requer concentração, mas vale a pena focar nessa tarefa para que, posteriormente, a empresa tenha templates persuasivos e que tragam resultados.

Por ser uma estratégia, é muito importante acompanhar de perto se faz sentido. Você pode, periodicamente, analisar e renovar as comunicações da equipe para que os gatilhos continuem funcionando.

Neste post, você aprendeu o que são gatilhos mentais, como eles funcionam na mente, quais são os mais usados em cobrança, questões éticas e boas práticas para aplicar.

O próximo passo é transformar todo o aprendizado em prática e elevar para outro nível os processos da sua empresa! O seu desenvolvimento no mundo das cobranças não para por aqui! Assine agora a nossa newsletter e receba dicas e conteúdos exclusivos na sua caixa de entrada. Preencha os campos abaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais postagens